English version
  Versão em Português

   The Club
   The Bulldog
   Ranking
   Breeders
   Oversea Breeders
   Membership
   Where We Are
   Membership Subscription
   BCB Services (Member Only)
   Bulldog Store
   Puppies to Sell


Criação


    HOME | Site Map | Contact us | More Links | Members Login



Animais de estimação X Crianças

As crianças devem ou não ter animais de estimação? As vantagens da convivência com animais



Animais de estimação X Crianças

Por: Patrícia T. Dias
Psicóloga, Sócia contribuinte do BCB.


Não é à-toa que dez entre dez especialistas em crianças recomendam bichos para os pequenos. A relação com um animal de estimação pode, entre outras coisas, diminuir estados de ansiedade, tédio e medo, gerar responsabilidades e promover maior integração e socialização com os colegas.É habitual que o comportamento dela mude com a chegada de um animal de estimação, afirma o australiano Dennis Turner, presidente da Organização Internacional de Interação Humano Animal.



Acima, foto autoria autoria de Herbert Willeck, proprietário do BLUHUND KENNEL, Blumenal, SC. Foto de Guto e filhote Bluhund, ilustra este artigo

A criança aprende a respeitar os animais como companheiros que também têm suas necessidades. Tornam-se confidentes porque freqüentemente estabelecem conversas secretas com eles. E basta a presença desses bichos para ajudar a melhorar a capacidade de concentração e de reflexão. Respeitando outro ser vivo, as crianças se transformam em pessoas melhores, porque se tornam capazes de levar em conta os desejos dos bichos, acrescenta Turner. Crianças muito introvertidas passam a ser relacionar melhor com os demais, pois estabelecem um relacionamento de confiança com o animal e aprendem a demonstrar carinho. Além disso, o animal pode ser um meio de socialização pois oportuniza a interação com outros amantes de animais. Turner recomenda o contato social com animais, desde que a situação em sua casa permita que a criança seja responsável pelo cuidado dos bichos. Sou contra forçar as crianças a ter contato com animais se elas não aceitam. Mas essa rejeição geralmente é muito rara, diz. Quando ocorre, está ligada a forma como os pais lidam com animais; pais que não apreciam o contato com animais acabam passando isso para os filhos. Entre 4 e 6 anos, as crianças podem ter suas primeiras lições de responsabilidade trocando a água dos animais. Todas as tarefas devem, no entanto, ser acompanhadas pelos pais, que também devem ser incumbidos de funções mais complexas, como os cuidados com a saúde do animal. Mais tarde, entre 8 e 10 anos, as crianças já são capazes de ter maiores responsabilidades. Importância para o ambiente familiarSegundo Maria Cristina Milanez, mestre em Psicologia Clínica da PUC-RJ e especialista em Terapia Familiar, os animais podem trazer harmonia não só para as crianças, mas para toda a família. O afeto incitado pelo animal age como um estimulante nos relacionamentos intrafamiliares. A afetividade e o bom relacionamento com os parentes também são muito importantes para o desenvolvimento da criança, comenta. Além disso são uma forma de diminuir o estress.



Em famílias modernas, onde a criança tem poucos irmãos e os pais são separados, o animal será fundamental para suprir uma provável carência. Segundo a psicóloga, a companhia de bichos para crianças sem irmãos, ou sem a presença da figura materna ou paterna, pode ajudar a superar a lacuna afetiva. Poucos são os casos de rejeição das crianças por animais e,quando existem, não se estendem a todas as espécies. Se a criança não criou afeto por um gato, ou um cão, talvez um animal menor seja a solução. Havendo interatividade, ainda que através de gaiolas, os animais trarão alegria para a criançada. A sociedade atual vive uma inversão completa de valores, a violência está explicita na televisão e nos vídeo-games. Assim nada melhor que um cão, se possível um bulldog inglês- como proprietária não posso esconder minha preferência- para ensinar aos nossos filhos o valor da amizade, o respeito pelo outro seja gente ou animal; a fidelidade; a honestidade; a compaixão; a alegria pura e simples por estar vivo. São tantas as coisas que os cães podem nos ensinar se estivermos dispostos a nos sacrificar um pouco, pois eles exigem sim cuidados e gastos financeiros. A alegria com que somos recebidos em casa, as demonstrações de carinho, as brincadeiras e travessuras não tem preço.

Fonte: CNN Brasil


Autor BCB NEWS
em 8/10/2017

Links relacionados:
PÁGINA COM A RELAÇÃO DE LINKS DOS CANIS ASSOCIADOS COM FILHOTES DE BULLDOG

FACEBOOK DO BULLDOG CLUB DO BRASIL - VÍDEOS DE FILHOTES DISPONÍVEIS
FACEBOOK THE BULLDOG CLUB OF BRAZIL - VÍDEOS DE FILHOTES DISPONÍVEIS