English version
  Versão em Português

   O Club
   O Bulldog
   Ranking
   Os criadores
   Os Criadores Estrangeiros
   Os Sócios Contribuintes
   Aonde estamos
   Como se associar
   Serviços BCB (para sócios)
   BulldogStore
   Filhotes para venda


Criação


    HOME | Mapa do Site | Entre em contato | Outros Links | Entrada de Sócios



O Caráter do Bulldog revela um cão dócil, tranqüilo e delicado

O Caráter do Bulldog - A ferocidade que a expressão severa parece conferir-lhe é apenas um engodo, pois, o Bulldog tem um caráter tranqüilo e delicado.



Acima, foto de Bulldog, Matriz, geração STÉLLFER´S (RS) com Raphael Luz Rodrigues

Igualmente ao seu aspecto, o caráter do Bulldog é único. Não existe pessoa que tenha possuído um cão desta raça que possa contradizer tal afirmação.

Devem ser desfeitos diversos pré-julgamentos:

Em primeiro lugar a ferocidade que a expressão severa parece conferir-lhe é apenas um engodo, pois, o Bulldog tem um caráter tranqüilo e delicado. É quase impossível que um Bulldog morda ou ataque as pessoas ou outros animais sem haver sido seriamente provocado. Isso não significa que, como acreditam algumas pessoas, seja um cão tranqüilo disposto a suportar qualquer injúria sem opor resistência alguma. Também seria este um pré-julgamento equivocado.

O Bulldog teve um temperamento feroz e “lutador”, fruto da seleção que durante séculos se buscou cães de valor indomáveis e de agressividade sem limites, capazes de enfrentar os adversários mais fortes e perigosos que ele, com espírito de sacrifício tal que lhes permitia continuar lutando ainda quando estivessem feridos mortalmente ou atrozmente mutilados.

Ainda que faça poucos anos que a raça era classificada como cão de combate, o Bulldog de hoje é muito distinto de um cão de ataque. A segurança que ele apresenta pelos seus próprios meios de defesa lhe permite não temer, de forma neurótica, a nenhum adversário. Se estiveres passeando com o vosso cão e se dele se aproximar um outro cão, o seu Bulldog receberá o recém-chegado com curiosidade. Você verá que o seu Bulldog se colocará com as extremidades rígidas, colocará as orelhas para trás, paralisará a cabeça enquanto abana a cauda alegremente. Se o outro cão se comportar amigavelmente, o vosso cão começará a brincar, correndo e saltando junto ao seu novo companheiro; se, pelo contrário, a reação do outro é de indiferença e de ligeira hostilidade, especialmente se o outro cão é de dimensões reduzidas, um pouco desiludido, o bulldog apenas ignorará o intruso, ainda que aquele intruso lhe dirija latidos provocativos ou grunhidos encolerizados.

Com freqüência poderá ocorrer que os outros cães se dão conta logo de que não tem muito que fazer com o Bulldog e, sobre tudo, que é melhor não provocá-lo, então, cumpridos os rituais comuns dos caninos, depois da aproximação, se os pêlos enrijecem esses cães se afastarão enquanto que o Bulldog continuará olfateando e preservando o território tranqüilamente.

Sem dúvida, deve-se ter muita atenção nesses momentos para não valorizar certas situações; pode acontecer que, um dia, o cão que se aproxime do Bulldog não se retire a primeira investida e, dado que o Bulldog não reagirá ao mau humor do cão estranho. Crendo ser essa a reação a de um covarde, o cão estranho se atreverá para continuar a acercar-se para prosseguir a provocação de forma mais ameaçante. Se o dono do outro cão está próximo, faça com que ele interceda rapidamente e pare o outro cão imediatamente, porque se esse cão se atrever a atacar o seu Bulldog, independentemente das dimensões que este cão tenha, dificilmente não necessitará dos cuidados de um veterinário.

Algumas pessoas dizem que gostariam de ter um Bulldog como um animal de companhia, mas que, vivem em apartamentos e não tem um jardim onde possa deixá-lo se exercitar, temem encerrá-lo e obrigá-lo a uma vida sacrificada.




O Bulldog é um dos cães mais indicados para viver num apartamento.

É muito mais indicado para viver em apartamentos que outras raças, que , ainda que tenham menor tamanho, são raças destinadas para caça ou raças tipo terriers que a moda os converteu em cães de companhia e que, seguramente, necessitam muito mais de espaço para mover-se do que um Bulldog. Todos os exemplares da raça Bulldog são fundamentalmente preguiçosos.

O Bulldog fica encantado em permanecer “largado”, placidamente, sobre uma almofada ou sobre um tapete e pode permanecer ali durante horas tentando fazer com que as pessoas da família com qual ele vive se esqueça de que ele está ali.

Ele não exclui que sejam verdadeiros amigos as pessoas que vivem com eles. O Bulldog participa com entusiasmo da vida familiar e está sempre pronto para acudir a chamada do seu dono. Irá, com todo gosto, dar um passeio sempre você convida-lo ou se pegar na correia o encontrará alegre junto de você.

O Bulldog demonstra ter uma particular ternura com todos os membros da família, às vezes, inclusive, comovedora para com os mais débeis, de forma muito especial com as crianças e com os idosos. É surpreendente como cães com um aspecto tão duro, tornam a expressão tão doce ao se aproximar de uma criança ou de animais pequenos que vivem na mesma casa. Justamente por essa predileção que os Bulldogs demonstram pelas crianças, os ingleses o chamam the nursedog, ou seja, “cão babá”.

Uma fêmea podia estar pontualmente para receber-me quando chegada em casa e demonstrava tal alegria que quase me fazia perder o equilíbrio. Uma noite, ao voltar, não a encontrei ali, diante de mim, e, estupefato, a chamei. Não me respondeu. A encontrei logo após, estava no quarto da minha filha Valentina, que então tinha pouco mais de um ano de idade, ela estava imóvel, somente com a cauda balançando e mirando-me com a expressão de quem diz: “Perdoa-me, porém não podia me mover por nada deste mundo”. De fato, minha filha Velentina estava de pé junto a ela agarrando-a com as mãos, dando os primeiros passos de sua vida, segurando fortemente uma das orelhas do pobre animal que, para evitar que a criança caísse, não havia se movido.

Cada Bulldog tem o seu temperamento e o seu caráter. Assim como é difícil encontrar cães iguais no físico, é também raro encontrar Bulldogs com igual caráter. Alguns são muito sociáveis e extrovertidos, outros sérios e reservados. Alguns gostam de passear e movimentar-se e outros preferem o “relax”.

Uns exteriorizam, de forma evidente os seus sentimentos, outros controlam tanto os seus sentimentos que aparentam ser frios. Porém é idêntico em todos os Bulldogs o amor que demonstram ao seu dono e aos membros da família.

Créditos de imagens: Fotos de autoria do STELLFER KENNEL.


Autor BCB NEWS
em 14/8/2017

Links relacionados:
PÁGINA COM A RELAÇÃO DE LINKS DOS CANIS ASSOCIADOS COM FILHOTES DE BULLDOG

FACEBOOK DO BULLDOG CLUB DO BRASIL - VÍDEOS DE FILHOTES DISPONÍVEIS
FACEBOOK DO BULLDOG CLUB DO BRASIL - VÍDEOS DE FILHOTES DISPONÍVEIS